Páginas

sexta-feira, 7 de julho de 2017

O problema não está na retirada os serviços do Hospital São Vicente, mas na garantia e na fiscalização da realização dos mesmos pelo município



Essa semana a comunidade palmarina ficou apavorada com a noticia de retirada dos atendimentos básicos do HSVP, por parte da secretaria municipal de saúde que havia terceirizado os procedimentos de curativos, aplicações de injeção, troca de sondas e similares. O hospital  ficou  apenas com os serviços de urgências e emergências, cabendo aos postos de saúde fazer o atendimento básico que é de obrigação do município.

O problema não está na retirada os serviços do Hospital São Vicente, mas na garantia da realização dos mesmos pelo município, pois a secretaria de saúde tem passado por dificuldades, falta remédio, ambulâncias, exames médicos e sobretudo transparência no erário público, há três anos não são prestado contas da secretaria.

Portanto, cabe a população, sobretudo o conselho municipal de saúde e a câmara de vereadores fiscalizar a realização dos serviços e acompanhar os gastos e investimentos. O problema é que a maioria dos parlamentares, inclusive os compõem a comissão de saúde e nunca participaram de uma reunião do conselho, existe uma denuncia de outrora que as comissões nunca se reuniram, tudo é acertado como "acordo de cavalheiros" nos corredores.
Quer arrumar um inimigo, exija prestação de contas! É lamentável.


Nenhum comentário: